Planejamento do implante com Galimplant 3D Exacto, uso de osteótomos rosqueados e colocação imediata dos abutments definitivos

Dr. Jesús Pato Mourelo

Diagnóstico e planejamento

Nos últimos anos, os avanços tecnológicos e científicos revolucionaram o mundo da odontologia, devido à credibilidade conquistada pela osseointegração.

Esses avanços aprimoram os procedimentos cirúrgicos, juntamente com a precisão na colocação dos implantes e a demanda por excelentes resultados estéticos e biológicos. O planejamento desempenha um papel fundamental no tratamento geral.

A cirurgia guiada permite o planejamento de implantes virtuais no conjunto de dados fornecidos por tomografias tridimensionais, permitindo uma predeterminação exata do tratamento e a transferência do planejamento da reabilitação para o campo operatório.

O objetivo deste caso clínico é a reabilitação de um paciente com edentulismo mandibular parcial aos 45 e 46, com a colocação de dois implantes dentários, utilizando um guia cirúrgico para perfuração inicial e posteriormente o uso de uma osteotomia.

A.M.R, sexo feminino, 40 anos, parcialmente edêntula, não tabagista, sem antecedentes médicos relevantes. A paciente foi avaliada radiologicamente com tomografia computadorizada de feixe cônico e seu caso foi planejado com o sistema de computador Galimplant 3D Exacto®. Dois galimplantes 4X10mm (IPX 4010) foram planejados.

Guia cirúrgico e sequência de perfuração

Feito o planejamento dos dois implantes, é realizada a moldagem da tala cirúrgica suportada por dentes com dois orifícios cilíndricos adaptados à broca de pino de 2 mm de diâmetro. Esta broca tem a função de guiar tridimensionalmente a posição do implante.

Em seguida, o guia cirúrgico é retirado e a perfuração realizada com broca Stop de 2 mm de diâmetro e 14 mm de comprimento, diretamente no leito de implante. Esta broca criará o leito de implantação ideal (2 mm infraósseo), uma vez que a espessura da mucosa, neste caso, é de 2 mm.

Sequência com osteótomos

Após a realização da perfuração anterior, a sequência a seguir consiste na introdução progressiva dos osteótomos do diâmetro menor para o maior (1 e 2), até que sejam alcançadas a expansão e compactação óssea necessárias para a inserção dos implantes planejados.

Colocação de implantes e componentes protéticos

Uma vez realizada a expansão óssea, o dois implantes Galimplant com diâmetro de 4 mm e comprimento de 10 mm (IPX 4010). Esses implantes são de titânio grau IV com uma conexão cônica de 11 graus. Uma vez que os implantes foram colocados, removemos o porta-implante com um mosquito e inserimos 2 pilares estéticos retos de múltiplas posições com 3 mm de altura (MUSR04030)

A colocação inmediata desses pilares é essencial para obter resultados ótimo. Não só é necessário que o implante seja integrado, mas também é necessária uma relação ótima entre a conexão do implante, o pilar protético e uma boa vedação biológica, o que, em muitos casos, é alterado pela conexão e desconexão de diferentes pilaresdurante a osseointegração e fase de restauração do implante.

Quando um implante é colocado,três tipos de epitélio são criados: sulco oral, peri-implantar e peri-implantar. A mucosa ao redor do implante cria uma vedação muito semelhante ao dente natural; no entanto, a largura biológica é aumentada (aproximadamente 3 a 4 mm). Las células epiteliales se unen a la superficie del titanio de forma similar a como se une el epitelio a la superficie del diente. El epitelio tiene una rápida proliferación, creciendo sobre la superficie de la fribina que se deposita de forma inmediata sobre el fixação protética; que, uma vez em contato com o pilar protético, move-se no sentido corono-apical, originando o epitélio de junção de aproximadamente 2 mm, unindo-se à superfície por meio de hemidesmossomos nos primeiros dias de pós-operatório.

Quando colocamos um implante, os tecidos moles circundantes criam uma barreira na forma de primeira fixação à superfície do implante que bloqueia a entrada de bactérias orais e toxinas no espaço entre o implante e os tecidos. biológicos, selando a região.

A colocação imediata do pilar protético no mesmo momento da cirurgia e sem desconexões, mantém o selo biológico intacto em todos os momentos, obtendo melhores resultados. Além disso, o uso de um abutment de múltiplas posições reto estético torna a interface dente-abutment mais distante do ponto de contato osso-implante. Isso resulta na remoção do infiltrado inflamatório do tecido conjuntivo da crista óssea marginal. Essa mudança de plataforma mantém o osso distante da plataforma do implante, minimizando a perda óssea marginal peri-implantar.

Conclusão do caso clínico

Conheça nossos produtos

Información productos